segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Fator preço faz consumo de óleo de soja ser maior mesmo não sendo o melhor


Na hora de levar pra casa tem consumidor que fica de olho nas propriedades dos óleos de cozinha


Todos os óleos mais conhecidos são de sementes. Pra a dona de casa Ana Maria Sena, qualquer um serve.

Mas existem diferenças. O de milho, canola e girassol são melhores pra saúde, segundo a nutricionista Cristiane Tecchio.

O de soja ainda é o mais consumido porque é mais barato mas, apesar de mais barato, o óleo de soja contém mais gordura saturada. Aquela que pode aumentar o colesterol ruim e diminuir o bom. Mas todos os outros óleos também tem gordura saturada. Por isso, bom mesmo é medir o consumo.

A psicóloga Marta Bandeira está dentro dessa medida. Gasta um litro por mês pra ela e o marido. E prefere o óleo de canola.

Na salada, ela usa azeite. É o correto porque o produto não deve ser aquecido, senão perde as propriedades antioxidantes. No caso das frituras, então, nem pensar. Prefira os outros óleos, só que sem reaproveitar demais também. E sempre, sempre organize uma dieta equilibrada e com pouca quantidade de gordura, seja ela qual for. 

Mais um detalhe. O azeite extra virgem é o azeite de primeira prensa do caroço da azeitona. Ele tem mais propriedades do que o virgem, que já é uma segunda, terceira prensa. Mas todos, claro, também precisam ser consumidos com cuidado e na medida certa. Sem exageros.

segunda-feira, 30 de julho de 2012

CONSTIPAÇÃO INTESTINA ou PRISÃO DE VENTRE


A constipação intestinal ou prisão de ventre é uma doença provocada principalmente pelo consumo insuficiente de fibras, porém, outros aspectos também são importantes para manter o bom funcionamento intestinal, evitando essa e outras doenças de origem gastrointestinal.
O bom funcionamento do intestino depende de três elementos inseparáveis. São eles: a ingestão regular de água, o consumo de alimentos ricos em fibras e a prática de atividade física. A regularidade da atividade intestinal só é adequada quando estes três fatores são atendidos.
As fibras auxiliam na formação e no transito do bolo fecal e, em parceria com a quantidade de água ingerida e a atividade física, são responsáveis por estimular a atividade muscular intestinal.
A forte tendência de consumo de alimentos industrializados pode agravar ou prejudicar o consumo diário de fibras. Os alimentos industrializados são, em sua grande maioria, excessivamente processados. O processamento acaba retirando alguns nutrientes do alimento, sendo a fibra um deles. Observe a rotugem nutricional que especifica a quantidade de fibras disponível nos alimentos selecionados para o seu consumo.
As frutas, os legumes e as verduras, por exemplo: mamão, tamarindo, laranja, ameixa, manga, folhas em geral são alimentos in natura e ótimas fontes de fibras e micronutrientes, além de baixa densidade energética. Os cereais integrais como arroz integral, pão integral, centeio, aveia, semente de linhaça, farelo de aveia e trigo, dentre outros, também são ótimas alternativas para aumentar a quantidade de fibras ingeridas.

Receitinha:

Arroz enriquecido com aveia
Ingredientes
Modo de Preparo
1 xícara de arroz branco
1 colher de sopa de aveia em flocos
2 xícaras de água quente
Cebola, alho e sal a gosto
1 fio de óleo
Frite o arroz no óleo, quase na hora de colocar a água, coloque a aveia e os temperos. Logo após coloque a água. Deixe cozinhar até a água secar.
Rendimento: 02 porções

quinta-feira, 19 de julho de 2012

TORNEIO LEITEIRO DE CABRA AGITA EXPOAGRO 2012


Competição aconteceu no final de semana

Fique por dentro dos acontecimentos....
A competição de quem produz mais leite é entre quatro cabras dividas em três categorias: cabrita, até dois dentes; jovem, de quatro a seis dentes; e adulta, a chamada boca cheia. Dois produtores participam do torneio. Um de Governador Valadares e Ricardo Duarte, que veio de Barão do Monte Alto, na zona da mata e trouxe a Princesa, de Úbere grande e boa genética.

Cada ordenha é feita enquanto a cabra come pra relaxar. Depois, o leite é pesado e o peso vai pra o papel. É onde fica o ranking da disputa.

O torneio, basicamente tem duas fases. Uma esgota de leite, que é feita um dia antes, e quatro ordenhas. Uma dessas ordenhas também é feita antes do dia do evento. A segunda é feita durante o evento e ainda tem duas pela frente. O resultado só sai no último dia, nesse caso, saiu domingo (15).

A vencedora vai ser a cabra que mais vezes tiver enchido o balde. Além dos animais do torneio, os produtores também conseguiram trazer outros pra exposição. Oportunidade de troca de experiência entre os participantes.

Este é o primeiro torneio leiteiro de cabras em Governador Valadares. A organização espera que seja o primeiro de muitos.


Importante ressaltar que durante o torneio houve uma degustação dos produtos fabricados pela empresa produtora de leite de cabra CAPRIL PERFEITA. 

A mesa de degustação estava composta de: 
Queijo de Cabra Frescal;
Ricota de Cabra Temperada;
Iogurte de Cabra sabores: Morango, Natural e Coco.
E a estrela do evento: O LEITE DE CABRA.

Este é o primeiro torneio leiteiro de cabras em Governador Valadares. A organização espera que seja o primeiro de muitos.

Obrigado a todos que nos prestigiaram. 

quarta-feira, 18 de julho de 2012

RESULTADO DE UM BOM TRABALHO SEMPRE APARECE....


É com muita alegria que publico mais uma conquista... Como é gostoso ser reconhecida.
E você, o que está esperando para se mover?

A equipe do Blog www.dicasdenutricao.com conta com Competentes Nutricionistas Colunistas, que sempre escrevem artigos referendados e baseados em estudos atualizados!!! Especialmente hoje queremos agradecer as Doutoras; Henriqueta Mendes (RN), Deise Dantas (RJ)Andrea Gonçalves (RS)Cristiane Tecchio (MG)Ana Paula Fidelis (MG)Kilza Miranda (MG)Rita Caputi (RJ)Hevoise Fátima Papini (SP) e Mariana Fantini (SP)pelos Artigos mais acessados (janeiro até junho). Parabéns pela dedicação, agradecemos a confiança e parceria de todas, o blog só tem aumentado os acessos isso pela competência da nossa equipe!!!! Em breve mais novidades.

Obrigada equipe de Nutri do blog Dicas de Nutrição e a Grabriele Comachio pela oportunidade.

Cristiane Tecchio - Nutricionista - Personal Diet

segunda-feira, 16 de julho de 2012

OVO É UM DOS ALIMENTOS MAIS RICOS EM NUTRIENTES


Passou na TV - Nutricionista Aline de Souza Félix parceira do BLOG.

Com certeza você já deve ter ouvido falar mal de ovos. Essa reportagem ajuda a desvendar alguns mitos em torno deste alimento
O brasileiro consome, em média, 160 ovos por ano. Sera mesmo que é a quantidade ideal? Comer muito pode prejudicar a saúde?

Pra tirar a dúvida, procuramos a nutricionista Aline de Souza. Ela diz que o ovo é fonte de proteínas e vitaminas. E o colesterol está longe de trazer malefícios para o consumidor.

Outro detalhe: todas essas substâncias são indicadas para gestantes. A dona de casa Renata Moura tem um filho de 2 anos e não sabia que no ovo encontraria fontes tão ricas em nutrientes.

Mas tudo isso vai depender da quantidade consumida: 1 a 4 unidades por semana é o ideal. O ovo cozido é o mais saudável. Mas tem outra opção: o pochê. É um ovo frito, mas com apenas água, sal e vinagre.

Uma outra orientação importantíssima é quanto a forma de armazenamento. O que muita gente não sabe, é que o ovo não deve ser guardado na porta da geladeira e sim na prateleira. No abrir e fechar, a temperatura dos alimentos oscila, o que pode propiciar o desenvolvimento dos micro-organismos que muitas vezes já estão presentes na casca do ovo, explica a nutricionista.

Renata não sabia que o certo era guardar o ovo dentro de uma vasilha com tampa. E não custa nada lembrar: cada unidade tem que ser lavada, antes de ser consumida. De preferência, sem gordura.

Uma cartilha sobre boas práticas para serviços de alimentação da ANVISA recomenda que o consumidor deve sempre comprar ovos de origem conhecida e inspecionados pelos serviços oficiais além de certificar a data de validade e observar se não estão com a casca suja, trincada ou quebrada.

terça-feira, 10 de julho de 2012

VENHA PARTICIPAR CONOSCO DESTA GRANDE FESTA - EXPOAGRO GV 2012


GRANDE NOVIDADE NA Expoagro Gv - 2012

1° TORNEIO LEITEIRO DE CABRAS DE GOVERNADOR VALADARES

Haverá degustação de leite, queijos e iogurte de cabras.
No bar que terá no evento será servido: tropeiro, churrasquinho de CARNEIRO, macarrão e porções variadas. VAMOS PRESTIGIAR.


quinta-feira, 5 de julho de 2012

SÍNDROME METABÓLICA


  
A síndrome metabólica ou plurimetabólica, chamada anteriormente de síndrome X, é caracterizada pela associação de fatores de risco para as doenças cardiovasculares (ataques cardíacos e derrames cerebrais), vasculares periféricas e diabetes. Ela tem como base a resistência à ação da insulina, o que obriga o pâncreas a produzir mais esse hormônio.
Síndrome metabólica é uma doença da civilização moderna, associada à obesidade, como resultado da alimentação inadequada e do sedentarismo.

Fatores de risco

* Intolerância à glicose, caracterizada por glicemia em jejum na faixa de 100 a 125, ou por glicemia entre 140 e 200 após administração de glicose;
* Hipertensão arterial;
* Níveis altos de colesterol ruim (LDL) e baixos do colesterol bom (HDL);
* Aumento dos níveis de triglicérides;
* Obesidade, especialmente obesidade central ou periférica que deixa o corpo com o formato de maçã e está associada à presença de gordura visceral;
* Ácido úrico elevado;
* Microalbuminúria, isto é, eliminação de proteína pela urina;
* Fatores pró-trombóticos que favorecem a coagulação do sangue;
* Processos inflamatórios (a inflamação da camada interna dos vasos sanguíneos favorece a instalação de doenças cardiovasculares);
* Resistência à insulina por causas genéticas.

Diagnóstico

O diagnóstico leva em conta as características clínicas (presença dos fatores de risco) e dados laboratoriais. Basta a associação de três dos fatores abaixo relacionados para diagnosticar a síndrome metabólica.
* Glicemia em jejum oscilando entre 100 e 125, ou entre 140 e 200 depois de ter tomado glicose;
* Valores baixos de HDL, o colesterol bom, e elevados de LDL, o mau colesterol;
* Níveis aumentados de triglicérides e ácido úrico;
* Obesidade central ou periférica determinada pelo índice de massa corpórea (IMC), ou pela medida da circunferência abdominal (nos homens, o valor normal vai até 102 e nas mulheres, até 88), ou pela relação entre as medidas da cintura e do quadril.
* Alguns marcadores no sangue, entre eles a proteína C-reativa (PCR), são indicativos da síndrome.
 
Prevalência

As manifestações começam na idade adulta ou na meia-idade e aumentam muito com o envelhecimento. O número de casos na faixa dos 50 anos é duas vezes maior do que aos 30, 40 anos.
Embora acometa mais o sexo masculino, mulheres com ovários policísticos estão sujeitas a desenvolver a síndrome metabólica, mesmo sendo magras.

Sintomas

Praticamente todos os componentes da síndrome são inimigos ocultos porque não provocam sintomas, mas representam fatores de risco para doenças cardiovasculares graves.

Tratamento

Como a obesidade é o fator que costuma precipitar o aparecimento da síndrome, dieta adequada e atividade física regular são as primeiras medidas necessárias para reverter o quadro. No caso de existirem fatores de risco de difícil controle, a intervenção com medicamentos se torna obrigatória.

Recomendações

* Passe por avaliação médica regularmente, mesmo que não esteja muito acima do peso, para identificar a instalação de possíveis fatores de risco;
* Lembre-se de que a síndrome metabólica é uma doença da civilização moderna associada à obesidade. Alimentação inadequada e sedentarismo são os maiores responsáveis pelo aumento de peso. Coma menos e mexa-se mais;
* Deixe o carro em casa e caminhe até a padaria ou a banca de revistas. Sempre que possível, use as escadas em vez do elevador. Atividade física não é só a que se pratica nas academias;
* Escolha criteriosamente os alimentos que farão parte de sua dieta diária. As dietas do Mediterrâneo, ricas em gorduras não-saturadas e com reduzida ingestão de carboidratos, tem-se mostrado eficazes para perder peso;
* Evite cigarro e bebidas alcoólicas que, associados aos fatores de risco, agravam muito o quadro da síndrome metabólica.


Fonte: drauziovarella.com.br

quarta-feira, 4 de julho de 2012

ADITIVOS ALIMENTARES



Você sabia que os aditivos alimentares, aqueles que são utilizados para conservar os produtos, dar cor e estabilizar os produtos industrializados, podem trazer uma série de malefícios para sua saúde?
Os alimentos naturais são sempre as melhores opções, pois por não passaram por processo industrial, tem uma maior concentração de nutrientes e não possuem aditivos alimentares!

Veja abaixo quais os problemas que os aditivos causam para nosso organismo.

Os aditivos e seus efeitos no organismo

A alimentação convencional, geralmente é muito artificializada, repleta de corantes químicos, aromatizantes perigosos e outros ingredientes orgânicos, aos quais se atribui a causa de grande número de enfermidades.
E dificilmente o cidadão comum sabe identificar quais são estes aditivos e quais são seus efeitos no organismo.
Tentando reverter um pouco este quadro, apresentamos abaixo alguns destes aditivos utilizados nos alimentos industrializados, o significado dos códigos que os representam e os danos que eles podem causar ao organismo:

Antioxidantes

- Ácido fosfórico (H.III) : aumento da ocorrência de cálculos renais.
- Ácido nordihidroguairético (AIV): interferência nas enzimas do metabolismo das gorduras.
- Butil-hidroxianisol BHA (AV); Butil-Hidroxitolueno BHT (AVI) : ação tóxica sobre o fígado, interfere na reprodução de cobaias de laboratório.
- Fosfolipídios (AVIII): acréscimo do colesterol sangüíneo.
- Gelato de propila ou de octila (AIX) : reações alérgicas, interfere na reprodução de animais de laboratório.
- Etilenodiaminote tetracetato de cálcio e dissódico EDTA (AXII): descalcificação e redução da absorção de ferro.

Antiumectantes

- Ferrociante de sódio, cálcio ou potássio (AU.VI) : intoxicação dos rins.

Corantes

- Todos (CI) (CII): reações alérgicas, alguns possuem ações tóxicas sobre o feto ou são teratogênicos, ou seja, podem fazer nascer crianças-monstros; anemia hemolítica; o caramelo, quando preparado de modo inadequado, pode conter substâncias capazes de causar convulsões.

Conservadores

- Ácido Benzóico (PI): alergias, distúrbios gastrintestinais.
- Esteres do ácido hidroxibenzóico (P 111): dermatite; redução de atividade motora.
- Dióxido de enxofre e derivados (PV): redução do nível de vitaminas B1 nos alimentos; aumenta a frequência de mutações genéticas em animais de laboratório.
- Antibióticos (oxitetraciclina, clorestetraciclina e outros) (PVI): desenvolvimento de raças de bactérias resistentes aos antibióticos; reação de hiper- sensibilidade.

Edulcorantes

- Sacarina (DI): causa câncer na bexiga de animais de laboratório.

Espessantes

- Em geral: irritação da mucosa intestinal; ação laxante.

Estabilizantes

- Polifosfatos (ET XV ET XI XVIII): elevação da ocorrência de cálculos renais; distúrbios gastrintestinais.

Acidulantes

- Ácido acético em geral: cirrose hepática, descalcificação dos dentes e dos ossos.

Aromatizantes

- Em geral: alergia; retardam o crescimento e produzem câncer em animais de laboratório.

Umectantes

- Dioctil sulfossuccinato de sódio (U 111): distúrbios gastrintestinais circulação pulmonar.


IMPORTANTE! “A presente orientação não dispensa o atendimento presencial com um nutricionista”

Fonte: www.maeterra.com.br



terça-feira, 3 de julho de 2012

BENEFÍCIOS DO LEITE DE CABRA


Fui convidada para dar um apoio nutricional na festa agropecuária de Governador Valadares, a Expoagro 2012. Lá acontecerá o Torneio Leiteiro de Caprinos nos dias 13, 14 e 15 de julho de 2012. Estarei representando a Associação dos Produtores de Ovinos e Caprinos de GovernadorValadares e Região e o CAPRIL PERFEITA, empresa produtora de leite de cabra, localizada na Rua 31, 469 Chácara, bairro Santos Dumont II - Governador Valadares – MG, Tel: (33) 9905-4740 / Cel: (33) 9916-4047 / 9985-3938.
O CAPRIL PERFEITA, localizado em Governador Valadares, desde 2009, recebeu esse nome, segundo Jordani e Jenifer, proprietários da empresa, em homenagem a sua melhor cabra.
Eles começaram com poucos animais que nem eram de raça e que produziam pouco leite. Na medida em que foi repercutindo a criação de cabra, começaram a vender o leite no bairro e em feiras livres. 
Percebendo o mercado cada vez mais promissor, investiram na compra de animais de alta genética, dando início ao negócio.
Hoje, produzem 1000 litros de leite de cabra por mês, distribuindo para as melhores redes de supermercado da região. Atendem até fora da cidade, como exemplo, a cidade de Caratinga e Ipatinga.
Nesse tempo de trabalho, estudos, cursos e estágios em propriedades do  leite de cabra começaram a amar o trabalho. Pretendem conquistar cada vez mais o mercado, muito exigente e cheio de preconceitos sobre o leite de cabra.
O leite de cabra ainda é pouco usado na região, onde é grande a produção de leite de vaca. O leite de cabra, usado por pessoas alérgicas ao leite de vaca e em tratamento quimioterápico, por prescrição médica. As indicações médicas são raras. Muitos médicos desconhecem a produção de leite de cabra em GV. Quando indicam dizem que é difícil de achar.
 A idéia da cabra criada sem higiene, em lixões, sem um controle zootécnico também ajuda muito a denegrir o leite de cabra.
 A qualidade do leite depende da saúde dos animais e a higiene com que são criados. Jordani e Jenifer sabem que o caminho é longo e que precisam desenvolver parcerias saudáveis e confiáveis com a classe médica e nutricional na região.

Saiba um pouco mais sobre o leite de cabra e seus benefícios.

O bom leite de cabra é de cor branca pura, apresentando sabor e odor próprios, porém agradáveis. É um alimento recomendado, principalmente, pelo alto valor nutritivo e por ser de fácil digestão. Seu grande valor nutritivo resulta da riqueza em extrato seco, especialmente gordura. Sua alta digestibilidade é consequência do reduzido tamanho e dispersão dos glóbulos graxos e dos caracteres próprios de sua caseína. Forma coágulos de granulação fina e macia, portanto, de fácil digestão. É um leite naturalmente homogeneizado.
O leite de cabra contém os quatros elementos necessário à nutrição: o açúcar, a proteína, a manteiga e as vitaminas. É saturado de substâncias valiosas requeridas na melhor alimentação, como o ferro, o cálcio, etc. Segundo experimentos feitos pelo Dr. Johnson, um litro de leite de cabra equivale a qualquer das seguintes porções: 8 ovos, 150 gramas de boa carne, 900 gramas de batatas ou 400 gramas de galeto.

Menos Colesterol

O leite de cabra chega a ter 30% menos colesterol que o de vaca, além de possuir menor teor de açúcar.

Menos Alergênico

Aproximadamente 6% das crianças têm sintomas de alergia ao leite de vaca, que podem caracterizar-se por distúrbios digestivos, corrimento nasal, otites, erupções cutâneas, entre outras alergias. A caseína alfa-S1, proteína encontrada em grandes quantidades no leite de vaca, é a grande responsável por esse tipo de reação alérgica. O leite de cabra possui apenas traços desta proteína, além disso, não contém b-lactoglobulina, também grande estimulante de reações alérgicas não específicas. Portanto, possui maior tolerabilidade se comparado ao leite de vaca. Isso significa maior absorção de nutrientes importantes como cálcio, proteínas e carboidratos.

Mais Digestivo

As partículas de gordura do leite de cabra são de tamanho reduzido em relação ao leite de vaca. Com isso, o leite é rapidamente absorvido, em cerca de 40 minutos, enquanto o leite de vaca demora, em média, 2 horas, deixando menos resíduos no intestino, evitando assim fermentação, formação de gases, má digestão, constipação, etc. Possuindo também capacidade tamponante. Para quem precisa de uma rápida reposição e aquisição de nutrientes, o leite de cabra é uma ótima alternativa.

Mais Cálcio

O leite de cabra é uma excelente fonte de cálcio e vitaminas, possuindo 130mg de cálcio para cada 100ml de leite, ou seja, 20% mais que o leite de vaca, sendo muito utilizado na ação preventiva e curativa de osteoporose.
O eczema infantil, uma espécie de asma, que geralmente pode evoluir para a asma clássica, também pode ser curada naturalmente com o leite de cabra. Criança tratada com leite de cabra dificilmente sofrerá de asma, garantem os pediatras do mundo todo.
Além disso, características inerentes ao leite de cabra estão sendo observadas e possibilitam diversas aplicações terapêuticas para problemas como distúrbios gastrointestinais e minimização dos efeitos colaterais da quimioterapia.

segunda-feira, 2 de julho de 2012

TRANSTORNOS ALIMENTARES - Parte I


Com a ideia de transformar o blog  em referência, resolvi convidar alguns profissionais para uma parceria. Aline é uma jovem nutricionista e antenada. Fico muito feliz com sua participação. Essa será o primeiro de muitos post´s.
Mas lembrando que teremos: psicólogos, dentistas, pedagogos, jornalista e nutris.
Aguardem!!!
Cristiane Tecchio - Nutricionista Personal Diet

Por *Aline de Souza Félix

Então, vamos começar definindo transtornos alimentares: qualquer padrão de comportamento alimentar que cause dano severo à saúde de um indivíduo é classificado como transtorno alimentar.
Possuem etiologia multifatorial, ou seja, são determinados por diversos fatores que interagem entre si, para produzir e, muitas vezes, perpetuar a doença. São patologias de ordem comportamental, mais prevalentes em mulheres e que podem manifestar-se tanto na infância, adolescência - fase de maior prevalência, ou ainda durante a idade adulta. Por ora, vamos falar sobre os mais comuns.

ANOREXIA

A anorexia, cujo termo quer dizer “perda de apetite”, caracteriza-se por perda de peso intensa e intencional, devido a uma alteração na percepção da forma e do peso corporais, que leva o paciente a uma preocupação excessiva com o ganho de peso, resultando na adoção de dietas extremamente rígidas.
O medo de engordar leva o indivíduo a negar o apetite, e cada vez mais os pacientes começam a viver em função da dieta, do peso e da forma corporal, restringindo seu campo de interesse e levando ao isolamento social.

BULIMIA

Caracterizada por episódios de ingestão de grandes quantidades de alimentos, a bulimia é extremamente rara antes dos 12 anos. Pacientes bulímicos são frequentemente indivíduos com maior tendência a obesidade, e o episódio de compulsão alimentar, sintoma principal da patologia, normalmente aparece no decorrer de uma dieta para emagrecer, após uma sequência de eventos de alto estresse.
Após os episódios de compulsão alimentar, o paciente lança mão de métodos compensatórios como vômitos autoinduzidos e o uso excessivo de laxativos, ou ainda jejuns prolongados ou a prática obsessiva de exercícios físicos como forma de controle do peso e expurgação do sentimento de culpa.

TRANSTORNO DE COMPULSÃO ALIMENTAR PERIÓDICA (TCAP)

Esse transtorno caracteriza-se por compulsão alimentar seguida de angústia e sensação de falta de controle. Difere-se da bulimia pela ausência de comportamentos compensatórios.
A maioria dos pacientes com o transtorno é obesa, porém nem toda pessoa obesa apresenta necessariamente, o transtorno. Pessoas com TCAP diferem das obesas sem TCAP no que se refere à gravidade da psicopatologia, ao início mais precoce da obesidade, à maior gravidade da obesidade e à má resposta aos regimes de tratamento, podendo estar associado a obesidade em adolescentes. Berkowitz et al, citado por Appolinario, relataram que 30% de um grupo de adolescentes obesas que procurou tratamento para emagrecer apresentava compulsão alimentar.

Quer seja pelos excessos, ou pela escassez, nosso corpo padece. A busca pelo equilíbrio, esse é o segredo para uma vida de qualidade!

MATERIAL DE APOIO

APPOLINARIO, José Carlos  and  CLAUDINO, Angélica M. Transtornos alimentares. Rev. Bras. Psiquiatr. [online]. 2000, vol.22, suppl.2, pp. 28-31.  Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462000000600008>.
CLAUDINO, Angélica de Medeiros e BORGES, Maria Beatriz Ferrari. Critérios diagnósticos para os transtornos alimentares: conceitos em evolução. Rev. Bras. Psiquiatr. 2002, vol 24, Supl III, PP. 7-12. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbp/v24s3/13964.pdf>.
CORDÁS, Táki Athanássios. Transtornos alimentares: classificação e diagnóstico. Rev. Psiq. Clin. 2004, vol 31, n.4, pp. 154-157. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rpc/v31n4/22398.pdf>.
DUCHESNE, Mônica et al. Evidências sobre a terapia cognitivo-comportamental no tratamento de obesos com transtorno da compulsão alimentar periódica. Rev. psiquiatr. Rio Gd. Sul. 2007, vol.29, n.1, pp. 80-92. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-81082007000100015>.
ESPÍNDOLA, Cybele Ribeiro e BLAY, Sérgio Luís. Bulimia e transtorno da compulsão alimentar periódica: revisão sistemática e metassíntese. Rev Psiquiatr. RS. Set/dez 2006, vol 28, n. 3, pp. 265-75. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rprs/v28n3/v28n3a06.pdf>.

*Aline Souza Félix
Nutricionista graduada pela Universidade Vale do Rio Doce - GV
(33) 9136-2599

domingo, 1 de julho de 2012

DE OLHO NA DATA DE VALIDADE?


         Ao comprar um alimento fresco, você se preocupa com a sua aparência, pois é ela quem revela se o ingrediente está adequado - ou não - para o consumo. Porém, quando o assunto são alimentos industrializados, principalmente os que necessitam de refrigeração, além da aparência existem outras preocupações fundamentais. No Brasil, desde o inicio dos anos 1980, há uma lei vigente que exige das indústrias de alimentos que estampem, de forma visível nas embalagens, informações fundamentais do produto, como datas de fabricação e validade, peso e lote.

Até a data de vencimento, as empresas garantem as características organolépticas do produto, ou seja, as propriedades que podem ser percebidas pelo consumidor, por meio dos sentidos humanos. Após esse período, o fabricante pode se isentar de qualquer responsabilidade sobre o alimento consumido. "Por essa razão, é importante que durante a compra o consumidor confira o prazo de validade, pois se por acaso ele comer algum produto vencido, há o risco de adquirir um quadro de intoxicação alimentar, que pode ser percebido por mal-estar, dor abdominal, vômitos e diarreia".

Quer saber mais sobre o assunto? Assista a essa reportagem sobre Rotulagem dos Alimentos com  a minha contribuição: Cristiane Tecchio - Nutricionista.


sábado, 30 de junho de 2012

DICAS DE CONGELAMENTO DE ALIMENTOS


Está com o congelador ou o freezer sem lugar para mais nada?
Seguem algumas dicas de congelamento e acondicionamento de alimentos congelados.
Fazer pratos com antecedência e congelá-los poupa tempo e esforço.
Curioso (a) para saber o restante da matéria? Então clique aqui e leia na integra.
É com muito orgulho que divulgo os sites que fui convidada para ser Colunista.

Aguardem!!! Teremos muitas novidades no blog. Bom final de semana para todos...

HÁBITOS RELIGIOSOS QUE INFLUENCIAM NA ALIMENTAÇÃO



Muitas religiões contêm regras alimentícias que visam preservar a saúde do ser humano, a vida dos animais e, principalmente, manter o equilíbrio entre o corpo e a alma, uma vez que para muitos religiosos existe uma relação entre o tipo de alimento que são consumidos e o estado de refinamento espiritual. Por isso, a dieta vegetariana é aconselhada em algumas religiões.
No judaísmo, existe um código alimentar chamado de “lei de casher”. Esta lei permite que sejam consumidos apenas animais ruminantes, como por exemplo: vacas, carneiros e cabras, mas nunca animais com extintos agressivos. Porém, são exigidos certos cuidados, pois é necessário que haja uma reflexão prévia e uma preparação adequada da carne vermelha, como o modo que os animais devem ser abatidos e cozidos. Para uma carne ser considerada casher, o animal deve ser sacrificado com apenas um golpe para minimizar o seu sofrimento e após o abate algumas veias e partes do seu corpo são removidas e o sangue é totalmente drenado. Segundo as regras judaicas é proibido o consumo de carne de porco, répteis, frutos do mar (ostras, camarões, lagosta) não são permitidos.
Na religião muçulmana, as regras alimentares seguem as normas do Halal, que significa tudo que é permitido por Alá, o único Deus da bíblia segundo o islamismo. A dieta mulçumana é similar a judia, tanto que os muçulmanos podem consumir alimentos casher caso não encontrem alimentos halal. Inclusive, o consumo de carne de porco também não é permitido.
Para os Hindus, a alimentação está inteiramente ligada à religião. Os animais são considerados sagrados e, por isso, suas vidas não devem ser destruídas de forma violenta. Entretanto, a ingestão de animais bovinos é proibida. Os praticantes do hinduísmo acreditam que o gado é mais útil vivo e, consequentemente, optam pela dieta vegetariana.
O vegetarianismo é totalmente incentivado no budismo apesar de o consumo de carne e peixe serem permitidos. Porém, os budistas afirmam que o ser humano deve comer apenas o suficiente para seu sustento e deve-se evitar alguns tipos de carne como de elefantes, cavalos, cachorros, hienas. A explicação dada para se evitar esses tipos de carne é que alguns animais atacam pessoas quando cheiram a carne morta de sua própria espécie.








sexta-feira, 29 de junho de 2012

FARINHA DE TRIGO FORTIFICADA E ANEMIA FERROPRIVA


Durante a vida passamos por muitas provações. Umas boas, outras ruins... Mas o legal disso tudo é que se você souber conduzir com sabedoria as situações os acontecimentos amargos acabam sendo transformados em desafios e realizações. Esse Trabalho de Conclusão de Curso foi prova disso. Momentos árduos, mas com final compensador e de grande aprendizado. Mas que ficará marcado para sempre, como mais um cascalho para construir o nosso castelo.
Estou disponibilizando o Resumo, com o link claro do trabalho na integra. Você profissional que esteja querendo saber um pouco mais sobre esse assunto rico clique aqui. Esse trabalho foi realizado em parceria minha Cristiane Tecchio e Katyelle Nunes Garcia mais duas orientadoras. Mas não posso deixar de lembrar que tivemos apoios valiosos de todos que nos amavam e estavam conosco nessa empreitada. Com esse amor e carinho conseguimos chegar até o final e acreditar naquilo que estavam deixando a gente perder. A confiança!

COMPOSIÇÃO CENTESIMAL E ANÁLISE DO TEOR DE FERRO NAS FARINHASDE TRIGO FORTIFICADAS COMERCIALIZADAS NOS MUNICÍPIOS DE GOVERNADOR VALADARES E LAVRAS – MINAS GERAIS

RESUMO


A anemia por deficiência de ferro é considerada um sério problema de saúde pública, atingindo cerca de quatro a cinco milhões de pessoas, no mundo, em todos os segmentos sociais. No Brasil, o Ministério da Saúde, em 2001, tornou obrigatória a fortificação das farinhas de trigo e milho, como uma estratégia de controle da anemia ferropriva. Com o objetivo de verificar se o teor de ferro dessas farinhas estão de acordo com as determinações legais, foram analisadas 5 amostras de farinhas de trigo fortificadas comercializadas nos municípios de Governador Valadares e Lavras, Minas Gerais. A técnica de Van Soest foi utilizada tendo como referência o Instituto Adolfo Lutz. A composição centesimal das mesmas farinhas foi analisada determinando–se o teor de umidade, de extrato etéreo, de proteína bruta, de fibra bruta, de cinzas e a fração glicídica. A ferramenta escolhida para as análises estatísticas foi o programa SISVAR. As análises realizaram-se no Laboratório  Central de Análises do Departamento de Ciência dos Alimentos da Universidade Federal de Lavras, MG. As farinhas analisadas apresentaram uma quantidade de ferro superior à determinada pela ANVISA. Quanto à composição centesimal, os valores médios dos diversos componentes analisados encontram-se de acordo com o proposto. Os resultados obtidos a partir da análise do ferro mostram a importância da frequente verificação dos componentes dos alimentos fortificados para o controle e prevenção da anemia ferropriva.

Aproveitando que estou falando de Farinha de Trigo e Anemia... Vou disponibilizar uma super-receitinha de BOLO DE LARANJA... Faça! Você vai amar...
Bolo de Laranja

Ingredientes:
¼ de xícara de leite
1 unidade de laranja cortada em cruz
4 unidades de ovos
1 xícara de óleo
2 xícaras (chá) de açúcar
2 copos de (250 ml) farinha de trigo
1 colher de sopa de fermento em pó

Modo de Preparo
Bata os quatro primeiros ingredientes no liquidificador, depois despeje o liquido em uma travessa já com a farinha de trigo, o açúcar misturado. Misture bem e por último coloque o fermento. Despeje em uma travessa já untada e polvilhada com aveia e leve ao forno para assar.